Milhões e milhões de gargantas desentalaram nos acréscimos. O grito de gol veio à boca inúmeras vezes, mas parou no travessão, parou em Keylor Navas, parou numa rara má pontaria de Neymar, parou até no VAR, que anulou pênalti em cima do camisa 10. Quando o empate era uma realidade dura, Philippe Coutinho apareceu para concluir na grande área e fazer o Brasil respirar na Copa do Mundo. Respirar, tocar, tocar, tocar, dar olé e esperar o segundo, de Neymar, para o jogo poder acabar. Ao apito final se seguiram muitas lágrimas do atacante, ainda longe das condições ideais, mas sem um enorme peso nos ombros. Agora com quatro pontos, o Brasil vai decidir seu futuro contra a Sérvia, na próxima quarta-feira. Poderá passar em primeiro, em segundo ou nem avançar. Depende de outros resultados. Mas o futuro clareou após os gols no fim. (Globo Esporte)
Os alunos de Americanópolis se divertiram muito apesar do sufoco que passaram vendo o primeiro jogo do brasil na escola, por muitos minutos os alunos esperaram ansiosos esperando o 1 gol sair, mas foi no final que os alunos fizeram a festa e gritaram os gols marcados pelo Philippe Coutinho e Neymar, o atleta que todos esperaram fazer pelo menos um gol.