Adventure School


São Paulo, SP Na vida de um atleta, ele precisa estar acostumado com resultados positivos e negativos. Claro, que todos treinam, se prepararam e buscam sempre a melhor colocação. Mas, nem sempre isso é possível, e saber lidar com vitórias e derrotas, faz parte do amadurecimento esportivo.

Essa situação também acontece na vida de um estudante. Provas, atividades, vestibulares, decisões difíceis, entre outras coisas. São todas escolhas e atitudes que podem influenciar uma vida inteira.

E com isso tudo, tanto para o atleta, quanto para o estudante, vem a chamada pressão. Pressão para ser o melhor, e pressão para conseguirem sempre os melhores resultados.

Esses são os objetivos do Adventure School Esportivo, promovido pelo departamento de Educação da sede regional da Igreja Adventista do Sétimo Dia na região central de São Paulo (Associação Paulistana). Fazer com que os alunos/atletas desenvolvam suas aptidões físicas, e também, fazer com que eles aprendam a lidar com pressão, vitórias e derrotas.

O evento aconteceu nos dias 12,13 e 14 de novembro, no UNASP, campus Engenheiro Coelho. A competição reuniu cerca de 745 alunos das 15 escolas da AP, eles foram divididos em cinco modalidades: atletismo (corrida, arremesso de peso e salto em distância), natação, tênis de mesa, queimada e voleibol.

A Educação Adventista não está preocupada somente com o desenvolvimento acadêmico do aluno. Mas, ela se preocupa na construção de caráter de cada um deles. Por isso, ele promove eventos que buscam aprimorar as capacidades física, mental e espiritual dos estudantes.

Lourisnei Reis, diretor do Departamento de Educação na região central de São Paulo, falou sobre a importância do Adventure School. “Na verdade, eles vão construir uma sabedoria importante. Que é saber conviver com momentos de dificuldade”, disse Lourisnei

Durante os três dias foram mais de 900 jogos e centenas de medalhas entregues aos alunos que se destacaram nas provas. Julia Varella, 14 anos, aluna do Colégio Adventista de Vila Yara, contou como ela reage em caso de vitória ou de derrota. “Se eu perco, eu vejo como uma lição. Vejo o que eu tenho que mudar, e reconhecer no que eu errei. Se eu ganho eu comemoro com todo mundo, e entrego minha vitória para Deus”, disse Julia. [Equipe ASN, Augusto Cavalcanti] Vejam também nossa Página oficial ADVENTURE SCHOOL 2017

Momentos
Atletismo
Natação
Queimada
Tênis de mesa
Vôlei
Entrega Medalhas